Show de Tango | Restaurante Mr Tango
Show de Tango

Show de

Tango

 

SHOW DE TANGO

Parrilla Mister Tango uniu, além do legítimo churrasco, o charme e o requinte da capital portenha, no mais belo Show de Tango já visto no Brasil.
Divirta-se com La Cumparsita, Caminito, A Media Luz, até clássicos de Carlos Gardel, como Un Dia que Me Quieras, Por una Cabeza, Mi Buenos Aires Querido, e de Astor Piazzolla, como Balada para un Loco, Adios Nonino e Libertango, entre outras.

Todos os Sábados a partir das 21h30h


um pouco de história do tango

Corpos se confudem e se confrontam num bailado sensualmente dramático. Os movimentos fortes e ousados lembram a dança nas ruas e na noite de Buenos Aires, em meados do século passado. A princípio era apenas um ritmo com origem no Tanguillo, da Andaluzia, na Espanha, e da Hardanera, uma rumba cadenciada que se dançava em Cuba, além de ter recibido influências de sons africanos, que, por sua vez, a batizaram de “tango”.

Quando foi criada, era considerada uma dança de marginais, em que homens dançavam juntos nas antes-salas dos prostíbulos. Depois, o ritmo se espalhou para lugares mais requintados, como cafés e cabarés, que imitavam os Chateaux Cabarés, e, a partir daí, passou a ser levado por musicos argentinos para a França e, depois, para o resto da Europa no período pós-guerra.

Carlos Gardel se tornou um símbolo clássico do tango cantado. Compositor de renome, foi um dos grandes mitos populares argentinos. Gravou mais de 400 músicas, filmou na Argentina, França e na Brodway, e morreu num desastre de avião em Medelin (Colômbia), em 1935, ao lado de seu parceiro de composições, o brasileiro Alfredo Le Pera.

A música de Astor Piazzolla, contemporâneo de Gardel, sofreu a resistência das famílias mais tradicionais argentinas, mas representou a evolução de um ritmo que transcedeu os limites do popular para incorporar o erudito. O bandoneon, seu instrumento inseparável,incorporou-se ao tango já na primeira década do século XX.